Tag Archives: IFTTT

Preço do bezerro volta a subir no MS

Depois de quase dois anos em baixa, os criadores começam a sentir uma recuperação na cotação do animal.

 

Para quem vende bezerro a valorização veio em boa hora. O ano de 2017 foi difícil, com queda de 20% no preço médio dos animais no estado. Agora os criadores respiram mais aliviados.

“Quando a gente vê uma alta, mesmo que pequena, mas já se mostrando presente de 5%, na comercialização do animal de reposição, isso dá uma certa expectativa pra gente que trabalha com cria e acredito que a gente pode afirmar que o pior momento ficou pra trás”, diz Giulian Rios, criador.

 

Para tentar melhorar a margem de lucro eles investem em genética de qualidade, com o cruzamento de nelore com angus. É que animais mais pesados, tem valor agregado no mercado e maior procura. Um lote da fazenda, por exemplo, vai ser desmamado e vendido com oito meses, pesando em média 240 kg cada animal.

“A gente pretende aumentar a produção, aumentar o número de matrizes para aumentar a nossa produção de bezerros e viabilizar esses lucros pra 2019/2020, que a gente enxerga uma melhor valorização dos bezerros”, comenta Rios, criador.

Em outras regiões do estado, o aumento foi ainda maior.  É o caso de uma leiloeira, em Campo Grande, onde são vendidas por ano mais de 200 mil cabeças, boa parte bezerros e animais pra reposição.

“Nós tivemos um incremento na casa de 15  a 20%, principalmente animais de qualidade,. Tivemos lotes de bezerros de 215 quilos, comercializado a R$ 1.400”, declara Luciano Pires, leiloeiro rural.

Em Jaraguarí, região central do estado, o pecuarista Paulo Lemos engorda 500 bovinos por ano. Parte dos animais ele precisa comprar, e já sentiu no bolso o aumento nos preços.

O problema é que o valor da arroba do boi gordo não acompanhou esse aumento.  “Se tiver essa perspectiva do preço do bezerro continuar crescente vai piorar pra quem faz a engorda”, declara Lemos.

saiba mais

Veja outras reportagens do Globo Rural

 

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/agronegocios/globo-rural/noticia/2018/03/preco-do-bezerro-volta-subir-no-ms.html
via Ebookspot.info-WP

Guardo R$ 1,5 mil por mês. Consigo comprar uma casa de R$ 200 mil até os 40 anos?

Tenho 28 anos, sou autônomo, ganho R$ 8 mil por mês e guardo R$ 1,5 mil. Tenho como meta guardar R$ 40 mil para emergência e depois comprar uma casa com cerca de R$ 200 mil. Consigo realizar esse sonho até os 40 anos? Em que devo aplicar?

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/blog/samy-dana/post/guardo-r-15-mil-por-mes-consigo-comprar-uma-casa-de-r-200-mil-ate-os-40-anos.html
via Ebookspot.info-WP

Empresários reestruturam mercado à beira da falência

Um casal de empresários viu uma oportunidade em um mercadinho que estava para falir; a aposta foi em tecnologia e variedades. Veja!

 

Um mercadinho que estava à beira da falência virou uma história de sucesso em um bairro da periferia de São Paulo. A persistência foi a maior companheira de um casal de empresários, aliada a uma vontade enorme de vencer.

Daniel de Souza Silva conta que sempre quis ter o o negócio próprio. Para realizar o sonho, ele  e a esposa Juliana Moraes encontraram um mini mercado, na zona leste de São Paulo, que estava para fechar as portas.

O que chamou atenção dos empresários é que a localização do mercadinho, em uma esquina, tinha um grande fluxo de pessoas.

O investimento no negócio foi de R$ 290 mil. Eles deram R$ 145 mil de imediato e o resto foi parcelado em 20 vezes.

Após comprarem o ponto, eles modernizaram o espaço e o investimento em tecnologia foi essencial para trazer inovação aos clientes. A nova gestão focou também em variedades. Se antes as pessoas encontravam só uma marca de produto, hoje elas encontram vários opções.

Em 3 meses, a empresa doboru o número de clientes e ainda aumentou o faturamento em 40%. O movimento de 200 pessoas por dia passou para 400,  o de funcionários subiu de 3 para 8 e o faturamento de R$ 83 mil foi para R$ 112 mil por mês. Confira a reportagem completa acima!

MERCADO DA’JU
Rua Caicó 620- Patriarca
São Paulo/ SP – CEP: 03551-060
Telefone: (11) 2023-2045
Site: http://www.mercadodaju.com
Email: juliana.moraes@mercadodaju.com

 

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2018/03/empresarios-reestruturam-mercado-beira-da-falencia.html
via Ebookspot.info-WP

Empresários investem em chave digital para mercado corporativo

Com a tecnologia “Bluetooth Low Energy”, é possível liberar o acesso de pessoas pelo smartphone em imóveis e carros, por exemplo.

 

 Dois empreendedores desenvolveram uma chave digital que pode ser usada por pequenas e grandes empresas. A criação do Pedro Salum e do Daniel Sandoval teve investimentos de R$ 1 milhão.

A tecnologia utilizada é chamada de “Bluetooth Low Energy”, que é um bluetooth que não gasta energia do smartphone, além de garantir toda a segurança com o armazenamento na nuvem utilizando blockchain, criptografia, entre outros.

Em um coworkng na zona oeste da capital paulista, João Marcos Guirau gerencia 37 inquilinos com a chave eletrônica. Ele consegue pelo smartphone decidir, por exemplo, se um funcionário ou um novo coworker pode ter acesso ao espaço e quando ele vai ter.

Já o Diego Lira tem um aplicativo de aluguel de carros. Os veículos ficam espalhados por vários pontos da cidade de São Paulox. Uma dificuldade era o acesso aos carros em garagens fechadas e a chave digital foi a solução.

O serviço é contratado por mês. Pedro e Daniel atende 80 empresas e o plano básico custa R$ 99 mensais. A chave digital é compatível com qualquer fechadura de acionamento elétrico, como eletroímãs e fechos eletromagnéticos. Confira a reportagem completa acima!

LOOPKEY
Capitão Antônio Rosa, 409 – Pinheiros
São Paulo/SP – CEP:01443-010
Telefone: (61) 3107-4177
Site: https://www.loopkey.com.br

BLOCKTIME COWORKING
Rua Galeno de Almeida, 188 – Pinheiros
Telefone: 11 3087-3405
Email: coworking@blocktime.com.br
Site: http://www.blocktime.com.br/coworking

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2018/03/empresarios-investem-em-chave-digital-para-mercado-corporativo.html
via Ebookspot.info-WP

Memes podem ser ferramentas de propaganda da sua empresa

Não sabe como gerar engajamento nas redes sociais da sua empresa? Às vezes uma imagem engraçada bem aplicada pode ser o pontapé inicial.

 

 Compartilhar memes é praticamente esporte nacional nas redes sociais. Essas imagens com um texto engraçado podem ser a ferramenta de propaganda ideal para a sua empresa, se usada no momento certo.

Se você já curtiu a página de uma empresa só porque gostou da publicação, se já indicou para um amigo só porque a interação nos comentários estava bacana, ou seja já comprou algo só porque a comunicação estava legal, então você entende como os memes podem ser importantes.

Em São Paulox, uma empresa de venda online de passagens rodoviários resolveu usar memes e, desde que a estratégia foi adotada em outubro do ano passado, os memes fizeram o engajamento com o público aumentar 180% em um dos perfis de rede social da empresa, que tem 240 mil fãs.

O consultor Thiago Regis explica que a parte mais difícil é fazer o meme emplacar. Ele diz que é preciso prestar atenção: o primeiro cuidado que a empresa deve ter é estar ciente de que o meme não esteja gerando problemas.

A melhor opção é usar um meme que já existe, algo que já se tornou viral, mas que não seja muito antigo. Confira a reportagem completa acima!

PÍLULA CRIATIVA
Rua das Margaridas, 25 – Jardim das Flores
Osasco/ SP – CEP:
Telefone: (11) 2891-2121
Site: tome@pilulacriativa.com.br

CLICKBUS
Av. Dr Cardoso de Melo, 1608-6º andar Vila Olimpia
São Paulo/SP – CEP 04548-005
Telefone: (11) 3080-6939
E-mail: comunicacao@clickbus.com.br
Site: http://www.clickbus.com

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2018/03/memes-podem-ser-ferramentas-de-propaganda-da-sua-empresa.html
via Ebookspot.info-WP

Qual o momento para sair do emprego e abrir um negócio próprio?

Sentir o mercado, fazer dupla jornada e organizar o tempo. Conheça as dicas que o PEGN separou para você que quer ser dono da própria empresa.

 

 Se você tem emprego com carteira assinada e está contando os dias para ser dono do próprio negócio, a boa noticia é que dá pra conciliar os dois até ter coragem de fazer voo solo.

A Viviane Fátima dos Santos é analista de sistemas de uma multinacional e ganha R$ 8 mil por mês. Em setembro do ano passado, investiu R$ 96 mil para abrir duas unidades de uma rede de franquias que oferece serviços de limpeza e cuidadoras para idosos.

Nos três primeiros meses, faturou R$ 13 mil e para dar conta da dupla jornada, fez um acordo com o patrão. Na empresa, onde Viviane trabalha, ela comparece de 2 a 3 vezes por semana, já que consegue fazer a mesma atividade em casa.

Para quem pensa em seguir o exemplo da empresária, o consultor Wagner de Freitas Oliveira recomenda manter a dupla jornada por no máximo 4 meses, assim o empreendedor pode conhecer um pouco mais o mercado, começar a pré-operação para que nada seja surpresa e para ter também os primeiros sinais de sucesso desse negócio.

Agora, a dica número um é estar preparado. O preço da segurança é uma jornada de trabalho bem puxada e para reduzir o stress, é preciso separar horários e funções como funcionário e empresário.

Por exemplo, não se disperse com os chamados “ladrões de tempo”, que podem ser aquele e-mail que não precisava ser respondido naquele momento, o uso de redes sociais e até mesmo de aplicativos de mensagem.

Ter uma boa equipe ajuda muito nesse momento também. A Viviane, por exemplo, acertou a sociedade com o Paulo Shimabukuro e eles fizeram uma divisão do trabalho que funciona para os dois: quando é necessário, um consegue cobrir o outro.

A boa notícia para Viviane é que ela já estabeleceu um prazo para a jornada dupla acabar: entre os próxismos três ou quatro meses para ficar só com o próprio negócio. Confira a reportagem completa acima!

MARIA BRASILEIRA
Rua Francisco Matarazzo, 1752 Conjunto 2109 Casa das Cadeiras
São Paulo/SP – CEP: 07743-150
Telefone: (11) 3862-8272
Email: contato@mariabrasileira.com.br

WOLI
Avenida João Moreira Sales, 690 Arasol
São Paulo/SP – CEP: 38182-264
Telefone: (34) 3664-5161
Email: atendimento@woli.com.br

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2018/03/qual-o-momento-para-sair-do-emprego-e-abrir-um-negocio-proprio.html
via Ebookspot.info-WP

Conheça a história do empresário que criou a maior rede de fast food de frutos do mar do país

Após mais de 30 anos no mercado de fast food, Fernando Perri conta a sua história e dá dicas para quem está começando.

 

 O empresário Fernando Perri teve que se adaptar às diversas mudanças da economia nos últimos 30 anos. A primeira grande lição do dono da maior rede de fast food de frutos do mar do país é que você tem que estar preparado para eventualidades.

Ele começou no final dos anos 70 como distribuidor de máquinas de escrever e acessórios. Em 1981, quando o governo proibiu a importação desses produtos, ele achou o camarão como um novo mercado para recomeçar.

Para popularizar o alimento, o empresário começou a comprar camarão direto do produtor, sem intermediários, a 1/5 do preço. Resultado: ao montar um restaurante de camarão, ele vendia o alimento a preço de frango.

Animado, Fernando abriu mais dois restaurantes, mas, nos anos 90, percebeu uma nova tendência no mercado e mudou o modelo de negocio; eletransformou os restaurantes em lojas de culinária rápida, em shoppings centers.

Fernando chegou a ter 100 lojas próprias em todo o país e uma das dicas mais valiosas que ele tem é: o empreendedor precisa ter controle de tudo.

No caso do empresário, um centro de monitoramento com câmeras mostra tudo o que acontece em cada pedacinho de cada loja. E, para Fernando, a sina é ter que baixar custos de todo jeito.

Perri apostou na verticalização, ou seja, produz tudo o que vende, inclusive, tem uma máquina que descaca quatro toneladas de camarão diariamente.

Com a última crise, o empresário já calejado por tanto sobe e desce na economia, fechou 20 lojas nos últimos dois anos e mais uma vez se adaptou ao mercado.

Como o bolso do consumidor fica extremamente sensível, ele decidiu baixar o preço dos pratos em toda a rede. O estrogonofe de camarão, arroz e salada, que custava R$ 29,90, hoje custa R$ 19.90. Aos 68 anos, o empresário comanda uma rede que serve 750 mil pratos por mês. Ano passado faturou R$ 220 milhões e teve um crescimento de 10% em relação a 2016. Veja a reportagem completa acima!

VIVENDA DO CAMARÃO
Telefone: 0800-129-333
Site: http://www.vivendadocamarao.com.br
E-mail: sav@vivendadocamarao.com.br

from Ebookspot-grupo3 http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2018/03/conheca-historia-do-empresario-que-criou-maior-rede-de-fast-food-de-frutos-do-mar-do-pais.html
via Ebookspot.info-WP

‘Telona de cinema’, reconhecimento facial e inteligência artificial: por que seu próximo celular terá um desses recursos


Lançamentos de smartphones mostram que indústria consolida tendências tecnológicas e de design. Zenfone 5, novo smartphone da Asus
Helton Simões Gomes/G1
Prepare-se. Seu próximo celular provavelmente contará com inteligência artificial (um robô vai alterar suas fotos sem pedir permissão e até mudar o jeito do seu celular carrega a bateria); uma tela mais alongada, que vem sendo comparada à de cinemas; e reconhecimento facial, que cria uma nova forma desbloqueio.
Os novos recursos são os mais novos consensos no mundo da indústria móvel, a julgar pelos lançamentos de smartphones durante o Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, na Espanha.
As tecnologias não são novas nem surgiram na maior feira de tecnologia do mundo, mas foram consolidadas no MWC deste ano. As sete fabricantes que desfilaram seus lançamentos por lá apresentaram novos aparelhos com uma dessas características quando não com todas juntas.
A Alcatel, por exemplo, foi a primeira do mundo a adotar as telas alongadas em todo seu portfólio, além de adicionar reconhecimento facial. Além de adotar as telas alongadas, Asus e Sony, por sua vez, implementaram sistemas de inteligência artificial no funcionamento das câmeras e bateria.
Em conversas com G1, os executivos dessas três empresas, que aderiram a esses recursos pela primeira vez, explicaram por que a indústria embarcou nessa onda.
‘Telona de cinema’
Como a principal forma de interagir com os recursos do celular é a tela, apostar na ampliação dessa área de contato entre usuários e o que o smartphone tem a oferecer foi algo natural, disseram eles.
A empresa a estrear as telas mais amplas foi a LG, ao apresentar o G6 no MWC de 2017. No mesmo ano, outras aderiram ao formato, como Xiaomi, Samsung e Apple. O que ela fez foi ampliar a altura da tela sem ampliar sua largura. Até então, a proporção habitual entre as duas medidas de era 16:9. Essa relação passou a ser de 18:9. Com isso, os celulares ganharam mais espaço de tela e tiveram os botões levados para as costas do aparelho ou eliminados de vez, além de ter suas bordas reduzidas.
“A proporção de 18:9 dá um melhor aproveitamento do celular, com uma tela maior, mas com um tamanho menor”, comenta Fernando Pezzoti, presidente da Alcatel no Brasil. “O consumidor quer mais tela. Todo mundo quer mais tela. Há quanto eu escuto reclamação de que consumidor não compra borda, compra tela”, explica Marcel Campos, diretor global de marketing da Asus.
Apesar de muitos vídeos não se encaixar perfeitamente nessa tela alongada, o que deixa faixas pretas nas laterais, desenvolvedores de aplicativos já começaram a fazer adaptações. O movimento conta com um advogado relevante: o Google, dono do sistema operacional presente em 4 a cada 5 celulares.
Sony lançou o modelo Xperia ZX2
Divulgação
Ao anunciar os novos displays, a LG os chamou de tela de cinema. Era mais um exagero, para explicar o novo conceito, do que algo próximo do real. “Ela tentou fazer essa correlação, que é muito legal, mas isso está em um formato muito menor”, diz Campos. Isso porque as telas de cinema têm 21:9. O que o novo formato fez mesmo foi afastar o celular do formato padrão das TVs, de 16:9. Isso poderia dificultar a chegada de filmes feitos para a nova telona do celular. Só que já há uma movimentação dentro da indústria cinematográfica para rodar longas em 18:9.
Isso se ele perdurar e não for substituído por outro, porque já há variações. Nem bem a LG inaugurou o formato, a Samsung já apresentava em março de 2017 o Galaxy S8, com tela de 18,5:9. A Asus fez o Zenfone 5 com tela de 19:9 (na prática, o display tem proporção de 18:9, já que parte dele é ocupado por uma série de sensores, como o de reconhecimento facial).
“Se você lembrar dos tempos de telefone celular, a tela era grande, Depois diminuiu. Fizeram tela colorida e ela aumentou. Veio câmera, e a tela aumentou. Veio smartphone, e a tela aumentou. A gente não sabe o que vem pela frente. De repente inventam algum uso que é diferente e muda essa tendência também”, comenta Joe Takata, gerente de produtos da Sony.
Reconhecimento facial
Outro recurso que parece ter vindo para ficar é o reconhecimento facial. Ele dá ao celular a capacidade de ser destravado, após identificar em um rosto os traços faciais cadastrados.
Se o iPhone X, da Apple, fez surgirem muitas pessoas tentarem burlar seu sistema de reconhecimento facial, foi a Samsung a incluir pela primeira vez esse tipo de reconhecimento biométrico em um celular, o S8.
“Já existe reconhecimento facial há um bom tempo, mas está ficando mais maduro agora”, diz Campos, da Asus. Pezzoti, da Alcatel, comenta que a inclusão do sistema para trocar senhas alfanuméricas e em forma de códigos por rostos foi feita para ser mais prático. “É só olhar para o seu celular e ele desbloqueia sozinho. Quer coisa melhor do que colocar a senha ou fazer aqueles risquinhos que deixavam marcas na tela?”
Só que, apesar de se alastrar muitos aparelhos, o reconhecimento facial não é lá muito confiável. Nem para quem o adota. “Ainda assim não é tão rápido e tão seguro quanto a impressão digital”, diz Campos. Nem a Apple, que eliminou seu sensor que lê impressões digitais, abriu mão da possibilidade de haver outra forma de desbloquear seus aparelhos.
Reconhecimento facil do Xperia ZX2, novo smartphone da Sony.
Divulgação/Sony
“A gente fez questão de deixar o reconhecimento de digital, porque ainda é o jeito mais rápido e mais seguro de você desbloquear o seu telefone e acessar os dados que são importantes para você”, diz Campos.
Só que o leitor de digitais ganhou funções adicionais além da de destravar o smartphone. No Zenfone 5, o sensor funciona como um mousepad, que controla o painel de notificações (deslizando o dedo sobre o leitor, é possível maximizar ou minimizar o menu de controles e até ver os avisos de aplicativos). Já no Serie 5, da Alcatel, o leitor de digitais transforma cada dedo cadastrado em um atalho para um serviço (por exemplo: o indicador abre o Facebook, o médio ativa o Instagram, e por assim vai).
Inteligência artificial
Nem só de especificações técnicas potentes serão feitos os smartphones daqui para frente. Quem estiver em busca de um aparelho terá de observar que tipo de inteligência artificial será aplicada e de que forma esses robozinhos irão modificar o funcionamento do celular.
Durante a MWC deste ano, fabricantes apresentaram aplicações AI (inteligência artificial, na sigla em inglês) que não só identificavam objetos em cenas captadas pelo celular, mas faziam modificações ou acrescentavam objetos. Algumas eram capazes de alterar o volume do toque de celular, conforme o barulho do entorno, e até de gerenciar a recarga do celular para fazer a bateria durar mais tempo.
“O que você pode fazer com AI é aprimorar o uso”, diz Takata, da Sony. A empresa apresentou o Xperia XZ2, que possui AI para identificar a movimentação de objetos, de modo que uma foto seja captada antes de o usuário apertar o botão.
Nova tecnologia permitirá que os celulares Samsung façam traduções simultâneas de uma língua para outra
Richard Drew/AP
A Asus foi outra que deu um banho de AI em seu aparelho. Assim como o Xperia XZ2, o Zenfone 5 entende como o usuário costuma carregar a bateria durante as noites. Dessa forma, os 100% de carga só são atingidos quando estiver perto da hora de acordar. Isso porque deixar o celular muito tempo carregando quando a carga máxima já foi atingida degrada a bateria.
Até agora, as fabricantes preferiam dar reunir as experiências com inteligência artificial em assistentes pessoais, em vez de pulverizá-las como recursos adicionais de outras tarefas do telefone. Na Samsung, a Bixby é a espertinha do celular, e na Apple, é a Siri.
“O problema é que todo mundo só fala de grandes coisas com inteligência artificial e não das pequenas. E as pequenas são as que mudam o dia a dia do usuário”, diz Campos. Segundo a Asus, essa recarga inteligente faz a vida útil do celular dobrar.
Samsung Galaxy S9 Plus
Richard Drew/AP
Ainda que a inteligência artificial traga benefícios, os fabricantes não ignoram que entregar tudo nas mãos de um robô pode não ser o melhor dos negócios.
“Qual o maior problema de ter câmeras que fazem cenas com AI? O usuário perde o controle. A AI está mudando as condições da câmera, mas e se você não quiser a foto daquele jeito e se não gostar da configuração que a fabricante fez para aquele cenário? Onde desliga? Não tem”, diz Campos.
O problema de perda de autonomia, pelo menos no caso da Asus, é solucionado ao acionar o modo manual da câmera. É até possível alterar as configurações do fabricante. Só que isso é feito com mais inteligência artificial, que passa a replicar as preferências do próprio usuário.
Initial plugin text

from Ebookspot-grupo3 https://g1.globo.com/economia/tecnologia/noticia/telona-de-cinema-reconhecimento-facial-e-inteligencia-artificial-por-que-seu-proximo-celular-tera-um-desses-recursos.ghtml
via Ebookspot.info-WP

Imposto de Renda 2018: veja como declarar posse e lucro com bitcoin e outras moedas virtuais

Moeda virtual deve ser declarada como bem, assim como veículo ou imóvel. Prazo para prestação de contas com a Receita começou em 1º de março e vai até 30 de abril. Contribuintes donos de moedas virtuais, como bitcoin, ou que lucraram com a venda delas no ano passado, devem prestar contas à Receita Federal.
O prazo para declarar o Imposto de Renda 2018, ano base 2017, começou no dia 1º de março e termina em 30 de abril. A Receita espera receber nesta no 28,8 milhões de declarações.
Clique aqui para baixar o programa da Receita Federal para preencher a declaração
SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2018
“Todos os bens o contribuinte precisa declarar, inclusive essas moedas virtuais”, informou o supervisor nacional do IR do Fisco, Joaquim Adir.
Ele apontou, porém, que só está obrigado a declarar que tinha mais de R$ 5 mil em criptomoedas até 31 de dezembro de 2017. Ou então quem lucou acima de R$ 35 mil com a venda desse tipo de bem no ano passado. (leia mais abaixo)
A moeda virtual deve ser declarada na ficha de “Bens e Direitos”, retratando a situação em que se encontravam em 31 de dezembro de 2016 e 31 de dezembro de 2017. É a mesma ficha na qual os contribuintes declaram automóveis e imóveis, por exemplo.
Bitcoin sofre desvalorização e chega a valer menos de US$ 10 mil
Forte valorização em 2017
No ano passado, as moedas virtuais registraram forte valorização – no caso da bitcoin, ela foi de quase 400%. Segundo Samir Choaib, sócio fundador do escritório Choaib, Paiva e Justo Advogados Associados, o contribuinte precisa declarar no IR deste ano apenas o valor que gastou na aquisição.
No caso de contribuintes que venderam suas criptomoedas e obtiveram lucro, é preciso ter recolhido os impostos, procedimento que deve ser feito no mês subsequente ao da venda.
“Se ele vender com lucro, vai ter de pagar o ganho de capital, cuja alíquota varia de 15% a 22,5%”, acrescentou.
Embora o Fisco tenha iniciado um processo para ter mais informações sobre os bens dos contribuintes neste ano, Choaib observou que essa identificação não é possível no caso de moedas virtuais.
“Como é uma moeda virtual, sem registro, acaba ficando difícil saber com quem isso está. De qualquer forma, acho que ainda vai ter algum posicionamento mais efetivo da Receita mais para frente. A grande dificuldade é comprovar com quem está, até onde isso é rastreável ou não. É preocupante e a Receita vai se preocupar com isso”, declarou.
O Banco Central alertou recentemente que as moedas virtuais não são emitidas e nem garantidas por qualquer autoridade monetária.
De acordo com o BC, a compra e a guarda das denominadas moedas virtuais com finalidade especulativa “estão sujeitas a riscos imponderáveis, incluindo, nesse caso, a possibilidade de perda de todo o capital investido, além da típica variação de seu preço”.

from Ebookspot-grupo3 https://g1.globo.com/economia/imposto-de-renda/2018/noticia/imposto-de-renda-2018-veja-como-declarar-posse-e-lucro-com-bitcoin-e-outras-moedas-virtuais.ghtml
via Ebookspot.info-WP

16 órgãos abrem inscrições de concursos públicos nesta semana com mais de 3 mil vagas


Somente na Prefeitura de Maraã (AM), há 1.239 vagas e salários que chegam a R$ 30 mil.  Dezesseis órgãos abrem inscrições nesta semana para preencher mais de 3 mil vagas e formação de cadastro de reserva. As vagas são para trabalhar em diversos estados, com oportunidades para profissionais de todos os níveis de escolaridade.
VEJA A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS PÚBLICOS
Somente na Prefeitura de Maraã (AM), há 1.239 vagas para profissionais com ensino fundamental, médio e superior. Os salários chegam a R$ 30 mil. Já na Aeronáutica, há dois concursos abertos que, somados, oferecem 822 vagas nos estados do Amazonas, Pará, Maranhão e Minas Gerais, para profissionais com ensino médio completo.
Na Universidade Federal de Santa Maria (RS), os salários chegam a R$ 18.895,71. O concurso tem 7 vagas para profissionais com ensino superior. Veja mais informações no site da organizadora.
Concursos públicos têm vagas para candidatos de todos os níveis de escolaridade
Marcelo Brandt/G1
Veja abaixo os concursos que abrem inscrições nesta segunda (5):
Aeronáutica
Encerramento: 23/03/18
Vagas: 822
Escolaridade: médio
Local: Manaus, Belém, São Luís e Confins (MG)
Veja o edital
Câmara Municipal de Nova Odessa (SP)
Encerramento: 05/04/18
Vagas: 37
Salario R$ 8.680,62
Escolaridade: fundamental, médio, técnico e superior
Local: Nova Odessa
Veja o edital
Instituto Federal Fluminense
Encerramento: 30/03/18
Vagas: 48
Salario: R$ 4.455,22
Escolaridade: médio e superior
Local: Rio de Janeiro
Veja o edital
Prefeitura de Água Boa (MT)
Encerramento: 13/03/18
Salário: R$ 4.006,45
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Água Boa
Veja o edital
Prefeitura de Elói Mendes (MG)
Encerramento: 05/04/18
Vagas: 97
Salário: R$ 9.137,00
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Elói Mendes
Veja o edital
Prefeitura de São Lourenço do Oeste (SC)
Encerramento: 09/03/18
Vagas: 7
Salário: R$ 2.226,53
Escolaridade: médio e superior
Local: São Lourenço do Oeste
Veja o edital
Prefeitura de Várzea Paulista (SP)
Encerramento: 09/03/18
Vagas: 8
Salário: R$ 5.049,45
Escolaridade: superior
Local: São Lourenço do Oeste
Veja o edital
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa (RS)
Encerramento: 14/03/18
Vagas: 32
Salário: R$ 3.955,00
Escolaridade: fundamental e superior
Local: Serafina Correa
Veja o edital
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Encerramento: 23/03/18
Vagas: 3
Salário: R$ 6.627,43
Escolaridade: superior
Local: Pombal
Veja o edital
Universidade Federal de Santa Maria (RS)
Encerramento: 23/03/18
Vagas: 7
Salário: R$ 18.895,71
Escolaridade: superior
Local: Santa Maria
Veja o edital
Veja abaixo os concursos que abrem inscrições nesta terça (6):
Prefeitura de Firminópolis (GO)
Encerramento: 28/03/18
Vagas: 185
Salário: R$ 7.382,00
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Firminópolis
Veja o edital
Prefeitura de Maraã (AM)
Encerramento: 12/03/18
Vagas: 1.239
Salário: R$ 30.000,00
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Maraã
Veja o edital
Prefeitura de Pirapemas (MA)
Encerramento: 01/04/18
Vagas: 111
Salário: R$ 5.140,00
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Pirapemas
Veja o edital
Veja abaixo concurso que abre inscrições nesta quarta (7)
Prefeitura de Tacaratu (PE)
Encerramento: 30/04/18
Vagas: 294
Local: Tacaratu
Veja o edital
Veja abaixo concurso que abre inscrições nesta quinta (8)
Câmara Municipal de Guarujá (SP)
Encerramento: 06/04/18
Vagas: 15
Salário: R$ 7.122,00
Escolaridade: médio e superior
Local: Guarujá
Veja o edital
Veja abaixo concurso que abre inscrições nesta sexta (9)
Prefeitura de Aurora (CE)
Encerramento: 12/03/18
Vagas: 179
Salário: R$ 10.000,00
Escolaridade: fundamental, médio e superior
Local: Aurora
Veja o edital

from Ebookspot-grupo3 https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/16-orgaos-abrem-inscricoes-de-concursos-publicos-nesta-semana-com-mais-de-3-mil-vagas.ghtml
via Ebookspot.info-WP